semanário 257 – 16.06.–22.06.2015

16.06.–22.06.2015

Mapping of Cambridge University under criticism

Mapeamento na Universidade de Cambridge gerou controvérsia [1]

Campanha de arrecadação para ampliação de servidores

  • A meta foi alcançada. 🙂
  • As maiores doações únicas, sem contar dos patrocinadores premium MapBox e Mapzen, foram: 500 euros (Matthias Eilers, Kustenschmiede), 500 dólares (Robert Cheetham), 250 euros (Klaus Tockloth, Freizeitkarte), 256 dólares (Ian Dees), 250 dólares (Nelson Minar), Pierre Boizot (200 francos suíços) e 200 euros de um doador anônimo. A comunidade agradece todas as doações.

Mapeamento

  • O JOSM agora tem integração com o Mapillary (anúncio no twitter).
  • Martin Simon pergunta como deve ser mapeado um “dispositivo de expansão de trilhos” (uma peça que compensa mudanças de tamanho dos trilhos ocasionadas por variações de temperatura).
  • Um aplicativo Mapillary para Firefox OS está sendo desenvolvido. (veja o anúncio aqui)
  • Johannes Birgir Jensson convida a mapear remotamente (via @OpenCageData).
  • Estudantes reportaram sobre uma semana de mapeamento na Alemanha; estiveram em Saarburg para um projeto escolar Comenius.
  • Ao realizar uma pesquisa, um usuário na Bélgica alterou diversos valores de velocidade máxima para vias, usando múltiplas identidades e sem consultar a comunidade. As mudanças resultaram em valores distantes da realidade. O DWG já entrou em ação. Nos comentários, Jost Schouppe alegou que um estudante de Ghent fez as alterações como parte de sua tese de mestrado.
  • O usuário sbagroy986 informou a comunidade sobre o progresso de seu projeto de “fila de moderação” que faz parte do Google Summer of Code deste ano. Ele desenvolveu um botão de “Reporte” para o osm.org, usado em diários de usuários (spam, insultos, …) e conjuntos de alterações. Tambem foi criado um painel de controle para administradores e moderadores, que é um sistema de gerenciamento para o Data Working Group.
  • Ninguém é mais rápido do que o OSM, não é? Especialmente em relaçao à praça Edward Snowden, em Dresden…

Importações

Fundação OpenStreetMap

Eventos

  • Sam Matthews fala sobre sua visão do OpenStreetMap utilizando-se de sua experiência no US SOTM 2015.

OSM Humanitário

  • O doutorando Martin Dittus investiga a atividade daqueles que estão iniciando no HOT.
  • Pierre Beland e Dale Kunce publicaram seus discursos de campanha para as eleições do conselho (HOT Board).

Mapas

switch2OSM

  • search.ch agora usa parcialmente dados do OSM.
  • A empresa de transporte ferroviário alemã Deutsche Bahn usa um mapa do OpenStreetMap para mostrar informações de tráfego do seu projeto ferroviário VDE8 (German Unity Transport Project No. 8).

Dados Abertos

  • A Environment Agency anuncia a liberação de seus dados LIDAR cobrindo 72% do território da Inglaterra, sob Open Government License.
  • O uso de dados abertos está bem estabelecido pela cidade de Zurique, na Suiça. Foi declarado que o objetivo é fornecer toda informação que seja relevante (estatísticas urbanas, dados municipais) usando os melhores meios possíveis.
  • O Escritório Federal de Metrologia e Topografia da Áustria liberou dados referentes aos limites administrativos, mas o fez sob licença CC-BY-SA imcompatível com OSM. Terá sido de propósito?! (via talk-at)

Software

  • O OsmAnd 2.1 foi lançado.
  • Com a ajuda do Geolicious está disponível um novo plugin do OpenRouteService para o Quantum GIS.
  • Simon Poole anunciou a versão 0.9.6 do Vespucci, que está disponível no Google Play. Antes do upgrade é preciso enviar alterações não postadas, pois o formato de envio foi alterado e dados podem ser perdidos.
  • GeoServer 2.7.1 foi lançado em 21 de maio.
  • Simon blogou sobre os perigos de tecnologias abertas serem desenvolvidas por apenas uma companhia, e cita a MapBox com sua proposta de renderização vetorial de mapas.
  • O time GeoExt reportou os resultados de um esforço de mapeamento de 3 dias.
  • Daniel Koć perguntou na lista josm-dev o porquê dos editores fazerem seus próprios padrões de etiquetas. As respostas deixaram implícito que outros softwares editores, por serem mais jovens, deveriam utilizar a infra-estrutura do JOSM.
  • Christoph escreve sobre a trabalheira que se faz necessária quando se lida com todos os tipos de dados de elevação.
  • O release 3.6.0 do OpenLayers saiu em 7 de junho.
  • O release 3.8.10.2 do SQLite saiu em 20 de maio.

Você sabia …

Outras coisas do mundo geoespacial

  • Techcrunch.com e bizjournals.com noticiaram que investidores teriam injetado cerca de 52 milhões de dólares na companhia americana MapBox.
  • Está parecendo que Audi, BMW e Mercedes, “As Três Grandes Alemãs”, juntamente com a gigante chinesa Baidu, estão prestes a formar uma parceria para investir nos mapas Nokia HERE ou comprá-la.
  • Como parte de um projeto integrador, cerca de 500 entradas de um diário britânico datando da primeira metade do século XX foram georreferenciadas e agora podem ser visualizadas em um mapa. Embora o aspecto desse mapa lembre os impressos daquela época, trata-se de informação digital proveniente dos projetos OSM, Ordnance Survey e Natural Earth.
  • O Senado da DFG criou um Programa Prioritário: “Voluntariado de Informação Geográfica: Interpretação, Visualização e Computação Social”. Uma chamada para propostas está aberta até 29 de outubro.
  • Curiosidade: Max Roser compartilha no Twitter uma ilustração que denuncia como projeções podem mudar o contorno de uma cabeça humana.
  • ESA alardeia o lançamento de um novo satélite de observação da Terra. Christop Hormann faz uma reflexão sobre a utilidade dos dados e as relações públicas da ESA.